Calendário da saúde da mulher

Paciente 1 - ARTIGO

Calendário da saúde da mulher

Conheça os exames indicados para cada fase da vida

Quando o assunto é saúde, as mulheres tendem a ser mais cautelosas e se submeterem a mais exames do que os homens. Porém, a rotina agitada, muitas vezes preenchida por jornada dupla de trabalho e compromissos extensos, ainda representa um dos principais empecilhos para um cuidado completo e eficaz.
Mesmo com a correria, os exames de rotina e o acompanhamento profissional devem fazer parte de agenda. “Os exames preventivos são capazes de investigar condições mais complexas, ajudando no diagnóstico e no tratamento de diversas condições”, pontua Dr. Henrique Pasqualette, médico e diretor do Centro de Estudos de Pesquisas da Mulher (CEPEM).
 

Confira abaixo calendário de cuidados para cada fase da vida da mulher:

 
Infância e adolescência
Nessa fase, devem ser realizadas consultas rotineiras com o pediatra para avaliar o crescimento e o desenvolvimento, além exames clínicos. A partir dos nove anos, é recomendada a vacina contra HPV (Papilomavírus humano), indicada de forma preventiva.
 
Dos 20 aos 40 anos
“Mulheres com vida sexual ativa devem manter consultas frequentes com o ginecologista para a realização anual do exame preventivo, capaz de detectar os primeiros sinais de desenvolvimento de câncer de colo de útero ou demais doenças sexualmente transmissíveis”, informa a Dra. Yara Leitão, ginecologista do CEPEM.

Também nesse período, o ultrassom transvaginal é comumente requisitado para análise do útero, dos ovários e das trompas. “Ele costuma ser solicitado quando há queixas de cólicas menstruais fortes e dores abdominais”, conta a especialista.

Aquelas com alterações nas mamas, normalmente detectadas após exame físico do ginecologista, devem fazer ultrassonografia das mamas para a avaliação de possíveis lesões.
 
Dos 40 em diante
É a partir dos 40 anos que começam os cuidados regulares com a saúde das mamas, principalmente para aquelas com histórico de câncer de mama na família. “Diversos exames são capazes de identificar alterações na área, como ultrassom das mamas, mamografia, tomossíntese mamária, ressonância magnética e, mais recentemente, angiomamografia”, esclarece Dr. Henrique Pasqualette. Entre todos os métodos disponíveis, a mamografia ainda é o mais popular e altamente eficaz para o rastreamento de patologias na mama.

O exame preventivo ginecológico e o ultrassom transvaginal continuam fazendo parte da rotina de cuidados da mulher.

Somam-se a esses exames a densitometria óssea, que é capaz de investigar uma possível perda de massa óssea, também conhecida como osteoporose, muito comum após a menopausa.
 
Recomendação geral:
A época de início da realização de alguns exames, bem como sua periodicidade, deve ser determinada por informações obtidas a partir do histórico familiar e do exame clínico de cada paciente. Para mulheres que possuem fatores de risco (obesidade, tabagismo, sedentarismo, alto colesterol e hipertensão), alguns exames devem ser feitos com menor intervalo entre eles, podendo variar de 1 ano até 6 meses. Pacientes com doenças crônicas, como hipertensão, diabetes ou câncer, também precisam de maior acompanhamento.

Share

NOTÍCIAS RELACIONADAS:

Ver Outra Notícia
CEPEM Geral

Dia Nacional de Doação de Órgãos (27/09)

Celebrado no dia 27 de setembro, o Dia Nacional de Doação de Órgãos serve como um ...

Veja mais

CEPEM Exame

Conheça o TBS: software para previsão do risco de fratura óssea

Diagnosticar a osteoporose e/ou analisar a saúde dos ossos requer uma atenção cada ...

Veja mais

CEPEM Exame

Tomografia abdominal: o que é e para o que serve?

A Tomografia Computadorizada (TC) é um exame identifica mudanças sutis dos órgãos ...

Veja mais

CEPEM Geral

Menopausa

As mudanças causadas pela menopausa Período de muitas mudanças no corpo da mulher, ...

Veja mais