Vacinas Catálogo

Confira as vacinas que o CEPEM disponibiliza para reforçar a sua saúde.

Todas as faixas etárias devem estar vacinadas contra Hepatite B.

Crianças devem receber a primeira dose da vacina ainda nas primeiras 12 horas de vida.

O esquema contempla 3 doses da vacina. Sendo a primeira na data escolhida, a segunda um ou dois meses após e a terceira seis meses após a primeira.

A segunda e terceira dose de vacina deverá ser preferencialmente administrada com as vacinas combinadas Hexavalente acelular ou Pentavalente (disponível no Programa Nacional de imunizações).

Nascidos com peso menor que 2 kg ou prematuros que nasceram antes da 33º semana de gestação devem receber 4 doses da vacina.

Vacinas disponíveis:
Hepatite B (uso adulto ou uso pediátrico).
Hepatite A+B (uso adulto e pediátrico, para maiores de 12 meses)
Pentavalente Brasileira – PNI (Uso pediátrico, vacina combinada contra DTPA/HIB/HB)
Hexavalente – (uso pediátrico, vacina acelular combinada contra DTPA/HIB/HB/IPV)

Share

Indicada para Crianças a partir do primeiro ano de vida, adultos e idosos.

O esquema indicado contempla duas doses com intervalo de 6 meses entre cada dose.

Aos optantes da vacina combinada contra Hepatite A+B o esquema será realizado em 3 doses, primeira dose na data escolhida, segunda dose um mês após e terceira doses seis meses após a primeira.

Vacinas disponíveis:
Hepatite A (Uso adulto ou uso pediátrico)
Hepatite A+B (uso adulto e pediátrico, para maiores de 12 meses)

Share

Proteção contra as infecções causadas pelo meningococo C.

O esquema deve ser iniciado o mais precocemente possível, de acordo com os calendários oficias são necessárias duas doses da vacina ainda no  primeiro ano de vida, aos 3 e 5 meses e um reforço a partir dos 12 meses. É indicado ainda um reforço entre 5 a 6 anos após a aplicação da última dose, bem como a vacinação na faixa dos 11 ou 12 anos de idade.

Em situações de surtos pode ser possível a indicação de uma nova dose de reforço.

Em adultos a vacina é aplicada em dose única, salvo em condições de surtos, quando pode haver a indicação de dose de reforço.

Observação: Para crianças maiores de 1 ano é possível realizar as doses de reforço com a vacina Meningocócica ACWY.

Share

Confere proteção contra as formas graves de infecções causadas pelos meningococos tipos A,C,W e Y.

Indicada para reforço dos vacinados com a vacina Conjugada Meningocócica C e para os nunca vacinados.

Vacina preferncial para vacinação de reforço aos 5 e 11 anos e também para viajantes.

Disponível para crianças a partir de 1 ano de idade.

Vacina indicada para todas as faixas etárias.

Share

Para vacinação de crianças são nescessárias 3 doses no primeiro ano de vida, iniciando o esquema o mais precocemente possível, preferencialmente aos 2, 4 e 6 meses com dose de reforço aplicada a partir dos 12 meses.

A partir dos 24 meses aplicada em dose única.

Crianças que realizaram esquema completo com vacina Pneumocócica-10 ou Pneumocócica-7, devem receber dose suplementar de pneumocócica 13 para ampliação da proteção.

Grupos especiais – Acima dos 50 anos de idade é indicada uma dose da vacina pneumocócica 13 com posterior vacinação com pneumocócica 23.

Pessoas em todas as faixas etárias portadoras de doenças de risco para complicações por pneumococo devem receber uma ou duas doses da vacina.

Share

Como toda vacina polissacarídica seu uso é indicado apenas após os 24 meses de idade, em situações de risco para complicações por pneumococo que justifiquem o seu uso.

Indicada de rotina para idosos preferencialmente após a vacinação com vacina pneumocócica 13 valente.

Share

Uso adulto e pediátrico

Proteção contra difteria, tétano e coqueluche.

Vacina fortemente indicada para reforço em crianças a partir de 10 anos de idade.

Todas as faixas etárias devem estar com a vacinação para dTpa em dia.

Gestantes devem ser beneficiadas com essa vaccina a partir da 20ª semana de gestação, contactantes do recém nascido também deverão receber a vacina.

O esquema de vacinação varia de acordo com o histórico vacinal.

Indicada uma dose de reforço a cada 10 anos.

Share

Indicada para meninas e mulheres a partir dos 9 anos sem limite de idade.

confere proteção contra os principais tipos de vírus causadores de câncer de colo uterino.

Seu esquema contempla 3 doses com primeira dose na data escolhida, segunda dose um mês após a primeira e terceira dose seis meses após a primeira.

Share

Confere proteção contra varicela, doença altamente contagiosa também conhecida como Catapora.

Vacina não indicada para imunodeprimidos e gestantes.

Indicada a partir dos 12 meses de idade, segunda dose aplicada dos 15 aos 24 meses preferencialmente, respeitando o intervalo mínimo de três meses entre cada dose.

Em situações de risco pode-se indicar a primeira dose a partir dos 9 meses, desconsiderando a dose aplicada e completando o esquema após os 12 meses.

Indicada para adolescentes e adultos que não foram imunizados pela vacina ou doença, aplicada em duas doses com intervalo de um a três meses para maiores de 13 anos.

Vacinas disponíveis:
Varicela (Uso adulto e pediátrico)
Tetra-Viral – Varicela + Sarampo + caxumba + rubéola (uso pediátrico – indicada dos 12 meses aos 12 anos de idade)

Share

Confere proteção contra Sarampo, Caxumba e Rubéola.

Vacina não indicada para imunodeprimidos e gestantes (mulheres em idade fértil devem evitar a gravidez nos 3 meses subsequentes a vacinação).

Vacina de uso adulto e pediátrico.

São indicadas duas doses da vacina a partir dos 12 meses, segunda dose preferencialmente entre 15 a 24 meses.

A vacinação também deverá ser realizada em Dias Nacionais de Imunizações (Campanhas).

Em adultos com histórico vacinal desconhecido são indiacadas duas doses da vacina com intervalo de pelo o menos um mês entre as doses.

Vacinas disponíveis:
Tríplice Viral (Uso adulto e pediátrico)
Tetra-Viral – Varicela + Sarampo + caxumba + rubéola (uso pediátrico – indicada dos 12 meses aos 12 anos de idade)

Share

Vacina indicada para todo adulto acima de 50 anos com histórico de varicela.

Não indicada para imunodeprimidos. Após quadro de Herpes Zoster é necessário que se aguarde entre 6 e 12 meses para realizar a vacinação.

Prevenção contra nevralgia prolongada e outras complicações graves de Herpes Zoster.

Aplicada em dose única.

Share

Sempre que possível a vacinação deverá ser realizada com vacinas combinadas. São vacinas seguras, que conferem a proteção necessária com a possibilidade de vacinação simultânea contra diferentes patógenos. Algumas vacinas disponíveis são:

Hepatite A+B (Uso adulto e pediátrico – acima de 12 meses) – Opção contra a vacinação isolada para Hepatites. Esquema de 3 doses no intervalo 0, 1 mês e 6 meses.

Hexavalente acelular (uso pediátrico) – Proteção contra difteria, tétano, coqueluche, poliomielite inativada, Haemophilus influenzae tipo B e hepatite B.

Pentavalente acelular (uso pediátrico) –  Proteção contra difteria, tétano, coqueluche, poliomielite inativada e Haemophilus influenzae tipo B.

Quádrupla Bacteriana acelular (uso adulto e uso pediátrico) –  Proteção contra difteria, tétano, coqueluche e poliomielite inativada.

Tetravalente acelular (uso pediátrico) – Proteção contra difteria, tétano, coqueluche e Haemophilus influenzae tipo B.

Tetra Viral (uso pediátrico – 12 meses a 12 anos de idade) – Proteção contra sarampo, rubéola, caxumba e varicela.

Share

O esquema contempla 3 doses, com intervalo de 6 meses entre elas.

A vacina está licenciada para aplicação dos 09 aos 45 anos de idade.

Contra indicada para gestantes e imunodeprimidos.

Share

Necessária aplicação de uma dose anual. No CEPEM Vacinas contamos com a vacina Tetravalente, que contempla proteção a 4 tipos de vírus, incluindo o H1N1.

Share

Vacina aplicada 6 meses após a vacinação contra pneumocócica 13.

É uma vacina que completa o esquema contra as infecções pneumocócicas e garante proteção contra 23 tipos de pneumococos.

É indicado um reforço após 5 anos da imunização prévia.

Share
vacinação

 

As vacinas são essenciais para um bom desenvolvimento do sistema imunológico e todos sabemos disso. O que muitas vezes escapa do nosso conhecimento é sua grande importância em todas as faixas etárias, alcançando além de crianças e idosos, os adolescentes e adultos.

 

 
Nesse contexto, o grande desafio não só no Brasil, mas mundialmente  é persuadir a população sobre a necessidade de vacinação após a infância, uma vez que existem vacinas que precisam ser tomadas durante a fase adulta para reforçar a imunização contra determinadas doenças. Além do fato de que a imunização protege também terceiros, como contra a coqueluche que é transmitida por pessoas mais velhas a crianças.

 

 
Com o objetivo de proteger a sociedade os sistemas público e privado se complementam ao oferecer os serviços de imunização. É importante frisar que todas as vacinas disponibilizadas, por ambas as redes, protegem a saúde e trazem seguraça a população.

 

 
Ter conhecimento sobre quais vacinas cada rede oferece, ajuda a preencher essa lacuna de dúvidas em relação aonde realizar a imunização necessária.  No serviço privado, por exemplo,  é possível encontrar vacinas direcionadas  a uma certa faixa etária,  a qual não se encontra na rede pública.

 

 
Ainda sobre a rede privada, existem algumas vacinas disponíveis que protegem contra mais de uma doença, como no caso da Tríplice bacteriana. Com apenas uma dose é possível combater a difteria, tétano e coqueluche.  Esta deve ser renovada a cada década.

 

 
Confira mais alguns exemplos das vacinas realizadas pelo sistema particular:
 

 

Hepatite A – Indicada para adultos que não possuem imunidade contra o vírus.  disponíveis na rede pública só para crianças de 1 a 2 anos

 

HPV  (proteção contra o câncer de colo uterino, câncer de orofaringe, pênis, reto e ânus):
Para homens e mulheres, disponível a todas as idades, incluindo a faixa etária do SUS, estendendo-se a adultos.

 

 
Herpes-zóster: uma dose acima dos 50 anos;
 

 

É importante lembrar que existem recomendações específicas, em casos como gestantes,  pessoas com HIV positivo que apresentem os sintomas, entre outros. Consulte seu médico para saber como proceder.
 

 

Para saber outras vacinas disponíveis e mais informações entre em contato com a unidade do Cepem mais próxima.
 
 

 

Para o calendário de vacinação e orientações específicas para cada faixa etária, acesse:

 

 

Ser adulto é se cuidar. Vacinação é para todos!

 

Referências:

 

Ministério da Saúde
Sociedade Brasileira de Imunização (Sbin) https://sbim.org.br/
Share

UNIDADES:

Barra da Tijuca

Av. das Américas, 3255 - Lojas 235 a 243

Horário de atendimento:
Segunda a Sexta-feira das 7h às 19h - Entrega das 10h às 16h. Sábado: das 7h às 14h - Entrega das 8h às 14h

Botafogo

Rua Barão de Lucena. Casas 67 e 71

Horário de atendimento:
De segunda a sexta feira das 7h às 19h - Entrega das 10h às 16h Sábados das 7h às 17h - Entrega das 8h às 14h

Centro

Av. Rio Branco, 173 - 13º, 14º e 15º andar Centro, Rio de Janeiro

Horário de atendimento:
De segunda feira a sexta feira de 7h30 às 18h30 - Entrega: 10h às 16h Sábados : Sem funcionamento