Novembro Azul, mês com foco na saúde masculina

Médico artigo 2 (Nov 2018)

Neste mês de novembro, o foco é na saúde masculina! Conhecido como Novembro Azul, o mês é dedicado a ações relacionadas ao câncer de próstata, que envolvem a prevenção, o diagnóstico e o tratamento da doença. Além disso, dia 17 de novembro é o Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata. No Brasil, a doença é a segunda causa de morte por câncer em homens a partir dos 50 anos.
 
Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), cerca de três quartos dos casos de câncer de próstata ocorrem em homens com mais de 65 anos, sendo considerado um câncer da terceira idade. Ainda de acordo com o Instituto, estimam-se que, no Brasil, 68.220 novos casos de câncer de próstata sejam diagnosticados ainda este ano.
 
A atenção deve ser redobrada a partir dos 50 anos, já que a doença é silenciosa e não costuma apresentar sintomas nos estágios iniciais. Somente quando avançado, o câncer de próstata pode se manifestar por meio de dores nas costas, nas pernas e nos quadris, em função da disseminação da doença para os ossos, por exemplo. Entretanto, é comum o quadro de hiperplasia (aumento) da próstata, uma situação benigna que pode coexistir com o câncer e provocar diminuição na força do jato miccional, aumento na frequência urinária e esvaziamento incompleto da bexiga.
 
Os principais fatores de risco envolvem predisposição genética, envelhecimento, sedentarismo e obesidade. A Sociedade Brasileira de Urologia recomenda o rastreamento do câncer de próstata em homens a partir dos 50 anos ou a partir dos 45 quando há histórico familiar da doença. Os exames para diagnóstico são o PSA (Antígeno Prostático Específico), que detecta alterações em uma proteína que pode ser encontrada no tecido prostático, no sêmen e na corrente sanguínea, e o exame de toque retal, que possui a maior eficácia. O toque dura segundos, é indolor e permite avaliar características fundamentais para o diagnóstico de doenças prostáticas. Se, após esses exames houver suspeita da doença, pode ser necessária uma biópsia para confirmar o diagnóstico.
 
A boa notícia é que, quando detectada em fase inicial, a chance de cura ultrapassa os 90%. Aqui no CEPEM, temos uma ampla variedade de exames para acompanhar a saúde da próstata, como doppler colorido da próstata, ultrassonografia do abdome inferior masculino, ultrassonografia da próstata via abdmominal e ultrassonografia transretal. Também contamos com uma equipe de profissionais experientes e conceituados, que vão garantir laudos seguros e precisos.
 
Possuímos um serviço de exames e diagnósticos pautado pela excelência científica combinada ao relacionamento próximo, acolhedor e humanizado com os nossos pacientes.

Share